AO VIVO

      

Percussionista e pesquisador de sons, Bira Lourenço propõe experiência sonora em oficina virtual sobre sensações, percepção e memória

 

Dividida em três episódios, a oficina mexe com o imaginário e os sentidos das pessoas, abrindo um novo olhar e percepção em relação aos sons e o fazer música. O projeto foi selecionado pelo Rumos Itaú Cultural

 

 

 

De 6 a 8 de abril, o percussionista, pesquisador de sons e de dramaturgias sonoras Bira Lourenço lança a oficina virtual Laboratório Sonoro do Universo Amazônico, dividida em três episódios disponíveis, um por dia, no site biralourenco.mus.br e no canal do Youtube do artista biralourenco@youtube. O projeto, contemplado pelo Rumos Itaú Cultural 2019-2020, foi inspirado no álbum Sons de Beira, que ele fez em parceria com Catatau Batera.

 

Bira Lourenço tem, na sua arte, o dom de capturar sons do cotidiano e da brasilidade amazônica e convertê-los em peças provocativas, mexendo com o imaginário, sentidos e aguçando as percepções sonoras das pessoas. Assim, nas vídeo-aulas o artista propõe uma imersão sonora, explorando as sensações, a percepção e a memória. Por esta tríade, ele descortina o processo de criação artística com base no que as pessoas sentem ao ouvir determinados sons, como os percebem e como eles acionam o acervo sonoro de suas lembranças.

 

“Nosso trabalho é uma proposta para a percepção sonora e como podemos expressar nossas sensações de forma criativa, por meio da arte”, explica o músico, que leva para a oficina suas experiências em transformar objetos do dia a dia, como sementes, pedaços de madeira, água, penico e vara de pescar, em instrumentos musicais.

 

Sons da Amazônia

O primeiro episódio da oficina entra no ar no dia 6 com o tema Sensações. Nele, são apresentados percursos da construção do espetáculo Sons de Beira, composto por peças com elementos sonoros pesquisados, experimentados e elaborados, tendo como referência sentir as vivências sonoras. A ideia é experienciar como contar algo por meio das sensações percebidas, produzindo material sonoro inédito também para novas provocações.

 

No dia seguinte, 7, a Percepção é o assunto do segundo episódio disponibilizado. Ela está diretamente associada à forma como o ser humano processa cognitivamente os estímulos que recebem dos órgãos do sentido. Na aula, Lourenço aborda o cultivo da escuta do entorno de cada um de maneira atenta, a fim de perceber as vibrações sonoras e processar as sensações alcançadas.

Considerando que as impressões provocadas pelos sons que atingem as pessoas viram lembranças e atiçam a imaginação, o conteúdo tratado no terceiro e último vídeo é Memória. São caminhos repletos de conhecimento, histórias, sentimento de pertencimento, afetividades, estéticas que estimulam o espírito criativo, e, ainda, estabelecem as conexões entre os ‘arquivos’, religam experiências sonoras significativas que criam histórias da vida.

 

Além dos experimentos com os sons, em cada episódio são apresentadas peças de Sons de Beira. “Há sons impregnados de dramaturgias, histórias que carregamos na memória”, afirma o artista.

 

Bira Lourenço é percussionista, pesquisador e manipulador de sons, nascido em Porto Velho (RO), licenciado em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atuou como professor de percussão em projetos educacionais para alunos de escolas públicas,  PNE – Pessoas com Necessidade Especial, formação de professores e ressocialização de apenados e egressos do sistema penal. Participou de registros fonográficos, como o álbum Cordas e Barros, de Ceiça Farias, no qual desenvolveu uma pesquisa de sonoridades em instrumentos e objetos de barro.

 

Já realizou vários trabalhos associados ao Teatro, em pesquisa sobre a dramaturgia sonora, como em Filhas da Mata, selecionado pelo Projeto Palco Giratório, Varadouro e A Borracheira, ambos contemplados pelo Rumos Itaú Cultural. Através de pesquisas sonoras, concebeu o espetáculo Sons de Beira, uma obra percussiva registrada no álbum Sons de Beira, disponível em todas as plataformas digitais.

 

Sobre o Rumos Itaú Cultural

Um dos maiores editais privados de financiamento de projetos culturais do país, o Programa Rumos, é realizado pelo Itaú Cultural desde 1997, fomentando a produção artística e cultural brasileira. A iniciativa recebeu mais de 75,8 mil inscrições desde a sua primeira edição, vindos de todos os estados do país e do exterior. Destes, foram contempladas 1,5 mil propostas nas cinco regiões brasileiras, que receberam o apoio do instituto para o desenvolvimento dos projetos selecionados nas mais diversas áreas de expressão ou de pesquisa.

 

Os trabalhos resultantes da seleção de todas as edições foram vistos por mais de 7 milhões de pessoas em todo o país. Além disso, mais de mil emissoras de rádio e televisão parceiras divulgaram os trabalhos selecionados.

 

Na última edição, de 2019-2020, os 11.246 projetos inscritos foram examinados, em uma primeira fase seletiva, por uma comissão composta por 40 avaliadores contratados pelo instituto entre as mais diversas áreas de atuação e regiões do país. Em seguida, passaram por um profundo processo de avaliação e análise por uma Comissão de Seleção multidisciplinar, formada por 23 profissionais que se inter-relacionam com a cultura brasileira, incluindo gestores da própria instituição. Foram selecionados 91 projetos.

 

 

SERVIÇO:

Rumos Itaú Cultural 2019-2020

 

Laboratório Sonoro do Universo Amazônico

De 6 a 8 de abril – 21 h (Brasília)

Em biralourenco.mus.br e biralourenco@youtube

 

ASSESSORIAS DE IMPRENSA

Do projeto:

Geovani Berno: (69) 9 9984.0068

Geovani.berno@gmail.com

 

Programa Rumos Itaú Cultural:

Conteúdo Comunicação

Carina Bordalo: (11) 9 8211 6595

carina.bordalo@terceiros.itaucultural.com.br

 


Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.